sábado, 31 de agosto de 2013

I will not go back.

" Vai chegar um momento em que você vai notar quem realmente te amava, você vai estranhar o fato de não ter mais aquela pessoa ali que passava a tarde contigo, brincando, contado histórias, rindo, ouvindo você contar suas aventuras, vendo filmes de terror, e surtando ao levar um susto. Vai ver que não vai ter mais aquela pessoa que te mandava um mesmo sms que eu enviava de vários números diferentes, apenas pra atentar você, mas que você mantia salvas no celular, porque gostava de ler depois.

Eu não podia mais continuar ali, eu era sua, mas você nunca foi meu. Você curava minhas dores antigas, mas deixava novas, e mais doloridas no lugar delas. A cada vez que eu sentia seus lábios nos meus, era como travar uma batalha, eu e você pedindo por espaço, pedindo por mais, e ao mesmo tempo jurando que aquilo jamais aconteceria novamente, por causa da nossa amizade. O que nunca era verdade, porque sempre acontecia.

Você sempre me deixava por dias, e voltava depois. E eu sempre perdoava, e simplesmente esquecia. Mas não poderia ser assim pra sempre. Eu não me arrependo de nada do que eu fiz. E nem do que vou fazer. Desses tempos pra cá, em que eu passei longe de você, por decisão própria, eu me sinto mais livre, mais feliz. 

Eu sei que você agora quer tudo de volta, quer ver eu ali, repetindo que te amo, você quer me manter sua, mas você nunca se deu conta de que um dia eu poderia ir embora não é? Você nunca se deu conta, de que a menininha que te amava, poderia crescer e ver que aquilo era errado. 

Não adianta perguntar sobre o amor que eu senti por você, não adianta relembrar nossos bons momentos, não adianta tentar voltar atrás agora. Eu já estou longe demais, e não vou voltar, eu não tenho motivos suficientes pra isso. “

Nenhum comentário:

Postar um comentário